sexta-feira, 23 de março de 2012

23.03

                    Eu não sei lhidar com perdas e sequer sou capaz de entender e aceitar essa história de que 'o tempo tira todas as dores', o tempo 'sara todas as feriadas'... Hoje fazem dois anos desde que a perdemos e ainda assim eu choro feito criança toda vez que acordo com o peito tomado por uma saudade tão forte que mal cabe em mim. Ainda depois de tantos dias, de tantas coisas que se passaram, 'tempo algum foi capaz de aliviar se quer um terço da falta que ela faz a mim', do vazio que é a vida sem ela.
                    Sabe, quando tenho medo principalmente nas noites de chuva forte, eu costumo cantar baixinho aquela musica que ela sussurrava pra me fazer adormecer. Daí, sob mais lembranças da insistência e do cuidado que ela tinha comigo e por mim, eu vou cantando até conseguir dormir.
                    Ontem, confesso, eu voltei a rezar pro Deus que parece acalentar as pessoas tão bem que talvez, alías, dessa vez ele resolvesse me dar um pouco de atenção. E foi então que de olhos fechados, eu implorei por um sonho. Sim, um sonho mesmo simples, mesmo rápido só pr'eu ter a chance de acordar no dia seguinte com uma lembrança mais nítida de cada detalhe do rosto dela, do sorriso e dos olhos, da voz, das brincadeiras que faziamos uma com a outra e do quanto era bom abraça-la. Naquela noite, eu voltei a dormir no seu colo e por mais que não tivessemos dito palavra alguma, eu pude acalmar esse medo que tenho de esquecer, de simplesmente perder a nitidez das lembranças com o passar do 'tal do tempo'.

3 comentários:

Jeniffer Yara disse...

Acredito que o tempo não cura feridas, ele nos fazem esquecê-las, dando nos a ilusão de que nos curamos. Mas ele não faz esquecer coisas importantes, sejam elas ruins ou boas. Não existe cura para perdas, nem tempo que nos faça esquecê-las.

Beijos ;}
http://mon-autre.blogspot.com.br/

José María Souza Costa disse...

CONVITE

Primeiro, eu vim ler o seu blogue.
Agora, estou lhe convidando a visitar o meu, e se possivel seguirmos juntos por eles. O meu blogue, é muito simples. Mas, é leve, dinamico e sobretudo Independente. Palpitamos sobre quase tudo. Diversificamos as idéias. Mas, o que vale mesmo, é a Amizade que fizermos.
Estarei grato, esperando VOCÊ, lá.
Abraços do
http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Anucha disse...

Poxa Nikky,a forma que tu escreve/descreve as coisas,é tão verdadeira,tão intensa,me parece tão a-flor-da-pele,que eu fico aqui,sem saber muito o que te dizer .-. haha Enfim,acho que entendo ao que tu se refere no texto,e não,não passa nunca,infelizmente :/ A gente meio que só aprende a viver com isso (quando aprende).Mas um ótimo texto (Y)