domingo, 18 de setembro de 2011

Embora fizesse todo o possível pra manter a cabeça erguida, era inegável em seus olhos o esforço que fazia pra conter as lágrimas. Não que ainda fosse tolo o bastante para amar alguém que nem ao menos parecia se importar, mas sentia tamanha falta de tudo...era tanta saudade apertando-lhe o peito que por vezes,até para sorrir tinha dificuldadeNa cabeça, a sensatez disputava com os pensamentos involuntários que insistiam em repetir velhas cenas, frases, cartas enviadas, instantes passados... Reaprendeu a andar, passo a passo, pouco a pouco, até conseguir finalmente seguir em frente olhando pra trás o menos possível. Vez por outra, ainda tropeça nos próprios pés, é verdade, mas ele cresceu tanto com tudo que agora consegue enxugar as próprias lágrimas, levantar e seguir outra vez. E mais uma, e outra, e quantas vezes forem necessárias pra finalmente conseguir correr.

4 comentários:

Tk disse...

"E mais uma, e outra, e quantas vezes forem necessárias pra finalmente conseguir correr."

Fugir do que faz bem e mal simultaneamente, sei como dói.
Levantar e suportar a dor depois da queda, dói mais ainda.

Taciliany' Kedelh disse...

Nikky, Amei o texto, não consigo escolher uma frase preferida pois todas lembram um pedaço de mim, uma cena, uma frase dita... Esse vai pro meu blog. Bjsbjs

http://my-littleworld-crazy.blogspot.com/

Sheila Lima disse...

Estava navegando pela net e tive a felicidade de encontrar o seu blog!!!

Convido você a dar uma passadinha no meu: http://docesonhodemenina.blogspot.com/

Ah, como amei seu blog, tenho um selinho para você: http://1.bp.blogspot.com/-68Bb05pFul4/Te1BfsqvBeI/AAAAAAAAATM/JPCRr0Mj7R0/s1600/dsm-selinho.jpg

Mil Sweetkisses!!!

David Marinho/ @DaviidMarinho disse...

Nossa, senti esse como se fosse pra mim nikky. Como sempre, escrevendo impecavelmente bem, adoro seu blog;;